ligamento do joelho

Saiba como é a recuperação após a cirurgia de reconstrução do ligamento do joelho

O rompimento do ligamento do joelho é uma lesão que pode acometer qualquer pessoa, não somente atletas de alto rendimento. Contusões, torções, traumas e até mesmo o desgaste da estrutura são as principais causas desse problema. Em boa parte dos casos, a intervenção cirúrgica é o tratamento mais indicado.

Pode parecer um pouco impactante ter que recorrer à cirurgia, mas a boa notícia é que as técnicas utilizadas atualmente permitem que o ligamento seja recuperado com êxito na grande maioria dos casos, tanto que a pessoa consegue voltar a praticar as atividades físicas com o mesmo desempenho de antes da intervenção. Mas, para que isso aconteça, a recuperação é fundamental. Entenda como ela é feita e quais as etapas desse processo.

A estrutura do joelho

Para entender os motivos pelos quais esse tipo de lesão requer tantos cuidados é necessário conhecer a estrutura do joelho. Essa articulação é formada pelas extremidades de dois ossos, o fêmur e a tíbia, além da patela. Além disso, ele conta com componentes que atuam na estabilização da articulação: ligamentos, menisco e cartilagem.

Os ligamentos são feixes de tecidos fibrosos que conectam entre si duas extremidades ósseas. Já os meniscos são cartilagens do joelho responsáveis pela diminuição de impactos e melhora no encaixe, enquanto a cartilagem comum impede o atrito entre os ossos.

Para que a articulação “funcione” bem, ou seja, se mantenha estável, todas essas estruturas precisam estar saudáveis. Se o ligamento do joelho sofre um dano, por exemplo, a estabilidade tende a ficar comprometida. No caso de rompimento, dificilmente a pessoa vai conseguir se movimentar de maneira firme e segura.

A cirurgia do ligamento do joelho

O principal objetivo da intervenção cirúrgica é reconstruir o ligamento. Para isso, o médico retira um tendão de outra parte do corpo para refazer aquela que foi rompida. Geralmente é utilizado o tendão patelar, que liga a patela à tíbia, mas isso pode variar de acordo com o caso.

O novo ligamento então é colocado no lugar do anterior e fixado nas estruturas ósseas com o auxílio de pinos e parafusos. Todo o processo pode durar algumas horas, e o paciente pode iniciar a recuperação ainda no período de internação hospitalar.

A recuperação

O processo de recuperação talvez seja mais importante do que a operação. Isso porque o novo ligamento precisa de tempo para “se integrar” à estrutura do joelho, e um movimento errado pode comprometer todo o trabalho feito.

Como citado, a recuperação começa ainda no período de internação. O médico vai orientar o paciente a executar alguns movimentos ainda no hospital como forma de “reeducar” o joelho. Em alguns casos, é recomendado que a pessoa pise no chão como parte do processo.

Depois que o paciente recebe alta, ele deve evitar esforços exagerados ou qualquer movimento que comprometa a recuperação. É nesse período também que começa o trabalho de reabilitação com um fisioterapeuta. Os procedimentos e exercícios indicados pelo profissional vão ajudar na recuperação dos movimentos e no fortalecimento da musculatura, principalmente do quadríceps.

Aliado a isso, a pessoa deve seguir o tratamento com medicamentos prescritos pelo médico, geralmente com anti-inflamatórios e antibióticos. Para evitar inchaços, o uso de gelo no joelho operado também é indicado. Depois de três ou quatro meses, o médico pode liberar movimentos mais amplos, ainda sob algumas restrições. A recuperação total leva de seis a oito meses, dependendo do caso.

Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Aracaju.

Comentários
Dr. Ronald Barreto

Posted by Dr. Ronald Barreto